BIO / CV

BIOGRAFIA

AirBrush_20221028012648b.jpg

Liane Abdalla, artista visual, nasceu na cidade de São Paulo onde reside e trabalha.

A arte faz parte de sua vida desde a infância quando iniciou os primeiros passos no aprendizado de pintura de marinas e paisagens em óleo sobre tela. Aos quinze anos sob orientação do Prof. Angel San Martin participou de sua primeira coletiva na Escola Paulista de Arte.

Liane é graduada em Artes Visuais pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo com especialização em Arte terapia e pós-graduação em Arte Integrativa pela Universidade Anhembi-Morumbi com TCC em Artes em Hospitais. Desenvolveu em conjunto com o Centro de Referência em DST/AIDS oficinas e exposições de pintura para os pacientes

usando os princípios da Arteterapia por quatro anos. Em parceria com o Museu Lasar Segall levou o projeto para dentro do museu.

Em seu percurso artístico sempre utilizou diversas linguagens como desenho, aquarela, guache, monotipia, colagem, pintura e escultura. Através de pesquisas em botânica, arqueologia e pintura rupestre desenvolveu trabalhos utilizando pigmentos naturais e materiais recolhidos no chão de matas e florestas como sementes, folhas, cascas de árvores, terra. Este trabalho gerou as instalações das séries “In Natura” e “Naturarte” com exposições individuais na Funarte SP e no Centro Cultural da Caixa Econômica.

Atualmente vem utilizando diferentes procedimentos pictóricos em instalações sobre papel, tela e madeira que articulam relações entre natureza e imaginário e narram uma história própria e pessoal onde o meio natural e o artificial se misturam impulsionados pela cor.

Recentemente entrou como destaque nos catálogos da Saatchi Gallery de Londres. Tem participado de coletivas como "Exposição Individual Virtual Permanente" - 2021, com curadoria de Orange Feitosa na Galeria Labyrinthus em Belo Horizonte , "Os encontros, as Contigências" – 2021 e "Camadas" - 2022, ambas com curadoria de Mariana Leme na Galeria Tato em São Paulo.

Em crítica sobre seu trabalho diz o curador Lucas Benatti:


“A natureza de Liane Abdalla não remete apenas à natureza-natural, ou à presença de traços puros, intocados pela cultura. A natureza de seus trabalhos também é uma forma de dizer sobre si, é a natureza compreendida como os traços particulares de alguém, como a essência, como a personalidade, como aquilo que é único e pessoal.


Não é apenas uma oposição ou negação da natureza-natural, mas uma busca ou um processo de reencontro com essa natureza, que remete aquilo que é próprio de si mesma. Esse procedimento se evidencia em sua série “Florestas”, em que a artista recria cenas e paisagens de bosques e árvores com pequenos pontos. Essa é uma tarefa que requer uma temporalidade contemplativa, desacelerada. A imagem vai se formando aos poucos, nesses encontros de pequenas partes. O todo é apenas uma impressão (como em um remonte à arte impressionista).


O depósito da tinta com o ponto, esse primeiro elemento formal, a menor partícula indivisível, a origem das demais formas, expressa essa busca da artista pela essência das coisas. Um ponto será, eternamente, um ponto, pois não existe nada que o antecede. A compreensão dessa gênese é importante para o trabalho de Liane Abdalla, que irá reviver essa busca em outros momentos, como em suas obras que remetem à arqueologia brasileira, e ao mundo ancestral das pinturas e do grafismo. É um retorno ao sujeito, mas também um retorno histórico à gênese da produção artística.


Esse procedimento é igualmente muito bem explorado em sua série “In Natura”. Como essa artista nômade que retorna as origens da expressão humana, Liane Abdalla decide criar e compor com as coisas que encontra pelo seu caminho, incorporando em suas obras folhas secas, galhos, sementes etc. O resultado final desse procedimento me remete às colagens cubistas.


Já em sua série de pinturas de paisagens, a artista aproxima-se de uma linguagem onírica, introduzindo um mecanismo de acesso ao inconsciente, nas camadas menos conhecidas do Eu. São sonhos, fantasias, talvez delírios que se permitem descolar da realidade e da concretude para viver (e vivenciar) horizontes de possíveis.

Ainda ligada às estruturas mentais e aos pensamentos, visualizo em sua série “Linhas” um encontro com as experiências concretas e as trajetórias de vida. As imagens dos sulcos das árvores, que revelam seu tempo e sua história, ou os caminhos das águas de um rio, também são analogias ao percurso e a história de vida da artista, e a construção do seu Eu.


Na arte de Liane Abdalla, a natureza é um caminho, uma ponte para que a artista encontre e narre sua própria história. É menos uma leitura literal sobre árvores, flores e paisagens, e mais sobre o que esses elementos podem indicar a respeito da sua trajetória, da sua personalidade.”

FORMAÇÃO ACADÊMICA

1986 Centro Universitário de Belas Artes de São Paulo - Curso de Artes Visuais com Licenciatura Plena em Artes Plásticas

1999 Curso de Arteterapia com especialização em Arte no Contexto Terapêutico - Prof. Joya Eliezer. Participa como membro fundadora da Associação Brasileira e Paulista de Arteterapia

 

2004 Centro Universitário Anhembi Morumbi - Pós graduação em Arte Integrativa - com TCC Arte em Hospitais

EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS

2002 Exposição Individual na FUNARTE

Fundação Nacional de Arte do Ministério da Cultura, São Paulo

 

2001 "In Natura"
Centro Cultural da Caixa Econômica Federal,  São Paulo

2001 Naturarte Brasil
Casa Eucatex,  São Paulo

 

 

PRINCIPAIS EXPOSIÇÕES COLETIVAS

2022 Exposição Coletiva Camadas - Galeria Tato. Curadoria Mariana Leme

2021 Exposição Coletiva Os encontros, as contingências - Galeria Tato. Curadoria Mariana Leme

2021  Projeto Arte Vida Arte – Mulher é Arte - Ava Galeria de Arte, RJ

2021  Exposição Virtual Individual Permanente - Galeria Labyrintus, MG Curadoria: Orange Matos Feitosa

2010 Um Livro Sobre a Morte - MUBE Museu Brasileiro da Escultura, São Paulo

2009 Do Natutal à Tecnologia Inteligente - Espaço Cultural Tecnofeal – São Paulo

2008  Exposição Coletiva - Espaço First Floor, São Paulo.

2007  Exposição Coletiva Espaço Armando Cerello, Campos do Jordão, SP

2006  Emoções da Força Viril - Espaço Cultural Vila Über. Curadoria Carmem  E. Pousada.

2005 Exposição comemorativa do "Dia Internacional da Mulher" Polo Cultural Casa da Fazenda do Morumbi 

2004  22a Exposição de artistas contemporâneos Sociarte. Curadoria de Enock Sacramento

2004  Brasil ArttShow Galeria 22 - Museu Brasileiro da Escultura MUBE, São Paulo

Participa de exposição coletiva na Amazonas Gallery em Nova York e na exposição Brasilis - Projeto Expressões e Contornos da Natureza, Paris - França.

AQUARELAS

Flores no vaso.jpg

FLORES NO VASO - 1998
Aquarela sobre papel
32 x 45 cm

Jardim IV.jpg

JARDIM - 1998
Aquarela sobre papel
44 x 32 cm

violetasemsol.jpg

VIOLETAS EM SOL - 1997
Aquarela sobre papel
44 x 36 cm

MONOTIPIAS

Abstrato Vs.jpg

ABSTRATO V - 2007
Monotipia
33 x 44 cm

Abstrato VIs.jpg

ABSTRATO VI - 2007
Monotipia
21 x 30 cm

Home de costas-s.jpg

HOMEM DE COSTAS - 2007
Monotipia
31 x 44 cm

ANILINA SOBRE PAPEL

Cosmos 10s.jpg

COSMOS 10 - 2010
Anilina sobre papel
50 x 70 cm

Cosmos%2030s_edited.jpg

COSMOS 30 - 2010
Anilina sobre papel
50 x 70 cm

Abstrato Is.jpg

ABSTRATO I - 2010
Anilina sobre papel
70 x 50 cm

SÉRIE FLORA

tulipas.jpeg

TULIPAS - 1999
Acrílico sobre tela
100 x 100 cm

flora2.jpg

MARANTA ARUNDINÁCIA - 1999
Acrílico sobre tela
150 x 100 cm

flora3.jpg

JASMIM MANGA - 1999
Acrílico sobre tela
60 x 50 cm

ASSEMBLAGES - SÉRIE IN NATURA

foto1-edit_edited.jpg

TOTEM - 2001
Massa acrílica, fios de palha, casca de coqueiro e semente olho de gato sobre tela.
100 x 145 x 16 cm

canoas2.jpg

CANOAS - 2002
Sementes de paina, folhas desidratadas, cascas de frutas da paineira, favas de falso barbatimão e massa acrílica sobre tela.
100 x 100 x 12 cm

jardins15-HRsss-18_edited.jpg

DOIS LADOS - 2001
Massa acrílica, confete, sementes de jequitibá, sementes olho de gato, pau de canela, feijão preto e caraúba ou marupá sobre tela.
100 x 145  cm

SÉRIE RUPESTRE

jardins15-HR-14-s.jpg
jardins15-HR-16-s.jpg
jardins15-HR-17-s.jpg

GUERREIROS - 2004
Areia, mica, carvão e nanquim sobre tela.
48,5 x 68,5 cm

PIROGA TRADIÇÃO NORDESTE II - 2004
Areia, pirita, carvão e nanquim sobre tela.
33 x 48 cm

BATALHA - 2004
Areia, mica, carvão e nanquim sobre tela.
48,5 x 68,5 cm

SÉRIE ARQUEOLOGIA BRASILEIRA

arq1.jpg

FAUNA - 2004
Fibra de ráfia, palha de coco e pigmentos naturais sobre tela.
33 x 48 cm

arq2.jpg

ARQUEOLOGIA BRASILEIRA - 2004
Pigmentos naturais, carvão, areia e cascas de semente sobre tela.
70 x 100 cm

arq3.jpg

HOMEM FUMANDO - 2004
Pigmentos naturais, cal e cascas de sementes sobre tela.
80 x 180 cm

SÉRIE ÁRVORES

arv1.jpg
arv2.jpg
arv3.jpg

FLORESTA - 2007
Tinta acrílica iridescente e tinta de interferência sobre madeira.
80 x 54 cm

ÁRVORE - 2009
Anilina, tinta acrílica, mica sobre tela.
110 x 120 cm

A LUA E A FLORESTA - 2007
Acrílico sobre tela.
120 x 80 cm

CURSOS E WORKSHOPS MINISTRADOS PELA ARTISTA E AÇÕES SOLIDÁRIAS

A Artista Plástica Liane Abdalla realiza oficinas com adolescentes e crianças da Associação Comunitária Despertar, no local onde foram expostos os 25 painéis da mostra Naturarte Brasil. Atividades como esta devem fazer parte da rotina dos artistas.

imagem-bio5 selected.jpg
imagem-bio2 selected.jpg
imagem-bio1 selected.jpg
imagem-bio4 selected.jpg

Oficinas de Arteterapia realizadas durante 4 anos pela artista no Centro de Referência e Treinamento em DST/AIDS

imagem-bio3 selected.jpg